ADF-Nalu

Kinshasa (Agência Fides) – Véspera de Natal sangrenta em três localidades no território de Beni, no Kivu do Norte, leste da República Democrática do Congo. Segundo notícias apuradas pela Agência Fides, durante a manhã de 24 de dezembro, os moradores de Vemba-Todo/Mavivi, Mukoko/Oïcha, e de Mayangos/Beni foram atacados por guerrilheiros do ADF-Nalu, grupo de origem ugandense que atua na área e que matou pelo menos 20 civis com armas brancas.
É a primeira vez que as três localidades são atingidas simultaneamente, observam os comentadores locais, denunciando ainda a prática do desmembramento dos corpos das vítimas, para semear terror em meio à população. O ADF-Nalu assumiu, nos últimos anos, o rótulo de movimento jihadista, mas segundo os moradores da região, seria somente o último dos diferentes grupos armados ativos na área, apoiados por potências locais e extra-africanas, que espalham terror para desfrutar impunemente os enormes recursos naturais locais.
Outro grupo armado presente na área são as FDLR (Forças Democráticas de Libertação de Ruanda), responsáveis pelo massacre de 33 civis em outras três localidades do Kivu do Norte. Segundo notícias recebidas pela Agência Fides, os massacres foram perpetrados entre 16 e 22 de dezembro. A maior parte das pessoas mortas eram reféns que já estavam sequestrados.
Em sua mensagem Urbi et Orbi, Papa Francisco pediu “paz e concórdia para as queridas populações da República Democrática do Congo, do Burundi e do Sudão do Sul, a fim de que, mediante o diálogo, seja reforçado o esforço comum para a edificação de sociedades civis animadas por um sincero espírito de reconciliação e de compreensão recíproca”. (L.M.) (Agência Fides 28/12/2015)