7Margens | 11 Out 21

O Brasil ultrapassou a barreira dos 600 mil mortos por covid-19, tornando-se o segundo país do mundo a passar esse limiar, depois dos Estados Unidos da América.

Os analistas da situação pandémica no país atribuem pelo menos uma parte destas mortes às políticas do governo Bolsonaro, quer antes da entrada em cena das vacinas quer sobretudo depois.

Os últimos 100 mil óbitos decorrentes da contaminação pelo coronavírus ocorreram desde junho, em cerca de três meses. Os cem mil anteriores tinham sido registados em mês e meio, o que denota que o vírus está a retroceder.

No entanto, especialistas citados pela edição brasileira do El País consideram que a situação só estará controlada quando pelo menos 80 por cento da população tiver sido imunizada com a vacinação completa. Como atualmente essa percentagem vai em cerca de 46 por cento, não será a curto prazo que o Brasil respirará de alívio.